Versión en Portugués

(VÍDEO) Decenas de Mil Protesto no Rio de Janeiro por Assassinato da Conselheira Marielle Franco

15 de março de 2018 - Dezenas de milhares de pessoas inundado as ruas do Rio de Janeiro ESTA quinta-feira para repudiar o assassinato de Marielle Franco, Rio conselheiro e ativista dos direitos humanos bem conhecida fortemente que tinha denunciado a intervenção militar em sua cidade.

"Algo sobre cada um de nós morreu com o assassinato ESTA. Ela era a voz de muitas pessoas invisíveis. Ela deu voz aos que não tinham voz," o voluntário da ONG Rio de Paz, Alex Possati, disse Sputnik.

Nos degraus da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, Possati foi um dos milhares de cariocas que gritavam pela justiça por este crime.

Franco, 38 anos e conselheiro para o socialismo de esquerda e do Partido da Liberdade (PSOL), tornou-se um símbolo da luta das mulheres, negros, moradores de favelas e favelas (bairros lotado) ea população LGTBI.

Seu trabalho foi especialmente o destaque: por ter criticado os abusos cometidos pela Polícia Militar e as denúncias contra a recente intervenção militar no Rio de Janeiro.

Franco foi morto com cinco tiros na cabeça quando estava viajando em um veículo de um evento político no centro da cidade.

O motorista do carro, Anderson Pedro Gomes, também morreu imediatamente.

"É claro que executou Eles tê-la Eles pensavam que iria matá-la matando voz Marielle, mas seus pensamentos estão aqui,:. Eles estão mais vivos do que nunca", Malcon Ozório Said, um jovem vizinho de uma favela Para quem o conselheiro foi "uma brava negra que ousei dizer o que muitas pessoas ficaram caladas".

No início da marcha, seus colegas do PSOL, visivelmente movidos, prometeu lutar por manter seu legado vivo e fazer justiça. Eles descreveram seu assassinato como um "ataque terrorista" e "Um assassinato político".


Além de Marielle cita em memória de Franco e Anderson Pedro Gomes, os manifestantes gritavam palavras de ordem contra a Polícia Militar e a intervenção federal no Estado, que colocou as Forças Armadas no controlo da segurança pública no Rio de Janeiro.

O maior do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, decretou três dias de luto oficial.

Mas essa cidade não é a única que demonstrou contra a morte de Franco; Houve marchas nas principais cidades do país, e espera-se que as mobilizações continuem nos próximos dias.

Solidariedade na Venezuela


Na República Bolivariana da Venezuela, movimentos feministas como Africano Descendente Cimarronas da Esperança, o Partido Socialista Marea, o Governo Bolivariano e seu povo condenou o assassinato do líder socialista.

 

 

"Marielle é e ela vai continuar a ser uma voz militante em favor do direito dos excluídos, e a repressão ea violência contra o povo brasileiro estão sendo vítimas (...) Nas palavras do nosso mais alto chantor Ali Primera, nós diga: aqueles que morrem pela vida não podem ser chamados de morte Marielle Franco, Presente! ", afirma a declaração oficial do governo bolivariano.

 

 

http://aporreainternational.blogspot.com/2018/03/video-decenas-de-mil-protesto-no-rio-de.html

 



Esta nota ha sido leída aproximadamente 3081 veces.



Noticias Recientes:

Comparte en las redes sociales


Síguenos en Facebook y Twitter



Notas relacionadas

Otras noticias sobre el tema Aporrea tvi - Entrevistas de Aporrea


Pulse aquí para leer ver todas las noticias y artículos sobre Aporrea tvi - Entrevistas de Aporrea

Otras noticias sobre el tema Afrodescendientes


Pulse aquí para leer ver todas las noticias y artículos sobre Afrodescendientes


US mp N GA Y ab = '0' /actualidad/n322395.htmlCd0NV CAC = Y co = US